Doenças que podem causar impotência sexual

Veio até aqui querendo saber se algumas doenças podem, realmente, causar impotência sexual? Então veio ao lugar certo! Confira mais sobre esse assunto nesse artigo.

Infelizmente, a temida impotência sexual está cada vez mais comum e afetando não apenas homens mais velhos, ela anda assustando muito também os mais jovens também.

Pesquisas apontam que cerca de 45% dos brasileiros sofrem com o problema, seja em grau leve, moderado ou completo.

Mesmo já sendo comum até em homens mais novos, a prevalência e a gravidade dos casos aumentam com a idade, e isso se deve muito à presença de doenças como diabete e hipertensão, as quais podem, sim, comprometer a ereção.

Problemas Psicológicos

Como dito acima, a impotência sexual pode atingir homens de 15 a 90 anos de idade, e a maioria das disfunções em pessoas com menos de 40 anos é psicogênica, isto é, geralmente, provocada por algum trauma, ansiedade, perda de emprego, mudança de relacionamento. Nesses casos, o problema acaba afetando negativamente na autoestima do homem.

Já, quando a impotência sexual é provocada por doenças, é chamada orgânica.

Doenças que levam à disfunção erétil

Diabete

De todas, a diabete ainda é a principal doença que pode levar à impotência sexual, e isso porque a glicose não controlada no sangue provoca uma inflamação na parede interna das artérias. O acúmulo de gordura acaba causando uma obstrução, total ou parcial, dificultando o fluxo sanguíneo e prejudicando a ereção.

Como o pênis precisa de mais sangue para ficar ereto, o bloqueio das duas únicas artérias do órgão acaba provocando a disfunção. E mais, como essas artérias têm apenas um milímetro de diâmetro, isso acaba facilitando a obstrução.

Enfim, a diabete provoca alteração vascular nas regiões periféricas, e o pênis é considerado um órgão periférico, o que altera a irrigação peniana.

Por outro lado, se a pessoa controlar os níveis de glicose, isso vai ajudar a melhorar bastante a função erétil.

Vale saber que 80% dos diabéticos têm disfunção erétil, e o primeiro ponto de ataque da diabete é no pênis, e depois o coração. Por isso, aqueles diabéticos que não se cuidam acabam tendo logo problemas cardíacos.

Mas se você for diabético e sofre com disfunção erétil não se preocupe, hoje existem no mercado vários estimulantes sexuais naturais, e o Titan Grow Funciona melhor que todos para melhorar o desempenho sexual, além disso ele é um produto 100% natural.

Artérias obstruídas

Além da diabete, o alto nível de colesterol também é um dos principais culpados pela impotência sexual, presente em 90% dos casos de impotência masculina.

Na verdade, tanto o colesterol alto como doenças neurológicas, como Parkinson, esclerose múltipla e tumores na área nervosa, podem acabar levando à impotência sexual já que todas estão relacionadas à obstrução de artérias do corpo, principalmente do pênis.

Obesidade

Em homens obesos a doença aumenta os fatores inflamatórios e favorece o acúmulo de gordura nos microvasos que, no pênis, faz com que diminua o fluxo sanguíneo, impedindo a ereção.

E a baixa testosterona também é um outro fator da obesidade que compromete a função plena do órgão genital, já que ele é o principal hormônio sexual masculino. A baixa de testosterona acontece pelo acúmulo de gordura, principalmente de gordura visceral, inibindo a hipófise de produzir os hormônios liberadores da testosterona. Com isso, vem também a falta de libido, ajudando a comprometer mais ainda a ereção.

Tabagismo

Tabagismo também é um fator que favorece a impotência sexual, na própria embalagem do cigarro vem o alerta dizendo que na sua composição tem uma substância que provoca contração das artérias, e contrair uma artéria de um milímetro é provocar disfunção.

Procedimento genital

E nessa lista também é preciso citar as cirurgias de próstata, vasectomia radical ou algum procedimento genital, já que isso também pode levar à impotência sexual. Por isso, alguns médicos, dependendo da idade do paciente, costumam até a sugerir a preservação da fertilidade por meio do congelamento de espermatozoides.